Falar de jacarandás é falar de flores!

 

Para quem abriu os olhos da vida e realizou as suas primeiras caminhadas deleitando-se apenas a observar carvalhos, sobreiros, castanheiros, pinheiros, salgueiros, vidoeiros e pouco mais, teria mesmo de se extasiar com árvores exóticas, cheias de verdura e flores, como os jacarandás.

 

Assim, nas minhas longas e belas caminhadas por entre as flores, decido-me prestar a minha homenagem a esta bela árvore que tem por nome - jacarandá.

 

Jacarandá?

 

 

Uma flor que embeleza os meus dias ...

 

Mas o som desta palavra cheira à rapaziada de além Atlântico, especialmente ao Brasil. Ao dar uma olhada pelos jacarandás fico com duas certezas. São árvores lindas e são globalizantes. Isto é: para quem não percebe nada de botânica, pode ficar a saber que há  mais de 800 espécies de jacarandás espalhadas pelo mundo e, terá de concordar que a globalização de que tanto se fala, já começou há muito tempo!

 

Step by step, como diriam os súbditos de Sua Magestade Britãnica, o mundo começou a globalização há muito, muito tempo. Uma das primeiras ideias que me passam pela cabeça é a dispersão do tabaco por este mundo, chamado ocidental. Transportado de outros quadrantes por Sir Walter Raleigh e a sua rapaziada, o tabaco conquistou as gerações europeias por séculos. Já se imaginaram, séculos atrás, sentados no cais de Londres a verem aqueles homens de regresso, armados em pimpões, com um cachimbo tosco, arrumado no canto da boca? Seria fabuloso!

 

Mas voltemos aos jacarandás!

 

 

... que faz pst! Pst!

 

As suas flores enchem-nos a vista com a sua beleza lilás, sacudindo-se aos ventos da Primavera como se quisessem dançar para nós.

As ruas e avenidas de Lisboa onde as pesssoas tiveram a sorte de verem plantadas essas belas árvores, tornam-se muito bonitas nesta altura do ano e a Primavera, como uma abelha a morrer pela doçura do seu néctar, saltita nas suas copas, brincando entre as flores.

 

A mim, quando estou junto dos jacarandás floridos, só me podem ver de cabeça no ar a olhar as suas vestes lilases que me fazem lembrar os robes que o rei Salomão usava, sentado no seu trono, a tentar aplicar a justiça.

Não? ... Podem crer!

 

Mas, para além de belas, muitas dessas espécies de árvores a que chamamos jacarandá, são muito úteis para os países que as produzem. Pois além de obter a satisfação da sua beleza, só por si uma riqueza, são também possuidores duma outra riqueza, não menos interessante: a riqueza económica das madeiras mais finas que se conhecem por ete mundo, como o pau rosa, o pau santo, o pau preto e outros. Com madeiras de certas espécies de jacarandá fabricam-se os objectos mais finos, como instrumentos de música em que se aplica madeira, como a gaita de foles e outros.

 

 

... que se impõe aos meus olhos

 

Por isso, apesar deste tema serem as flores, incentivo-vos a que olhem para um jacarandá, observem a sua beleza e pensem como eles podem ser úteis para paíse pobres, onde a sua madeira se produz.

Infelizmente, por esta razão, o jacarandá corre sérios riscos de desaparecer do planeta azul devido à ganância sobres as suas madeiras finas, sendo cortados indescriminadamente, e sem a preocupação de voltarem a repôr as árvores para precaver o futuro, pois o jacarandá é uma árvore que leva muitos anos a atingir a maturidade.

 

Fiquem agora com as lindíssimas flores do jacarandá.

************************************************************

 

... que os encantam!

Em todo o mundo há flores lindas, como as minhas Flores de Inverno ou Flores da Vida mas, não ofuscam as flores das minhas Montanhas Lindas

publicado por Ventor às 17:36