A água a cair e a terra como que orvalhada, no seu belo perfume da manhã.
Flores de cara lavada, sede morta e Apolo com os seus raios oblíquos a dizer que está subindo.

ago,06-ol 014.jpg

No meio do verde que o Sr. Calouste Gulbenkian nos legou, o "olá Ventor" dessa bela flor alva quase a fazer lembrar as carícias do meu amigo - o Deus da Energia!

Em todo o mundo há flores lindas, como as minhas Flores de Inverno ou Flores da Vida mas, não ofuscam as flores das minhas Montanhas Lindas

publicado por Ventor às 19:08