Hoje, dia 20 de Março de 2009, às 11:44 horas, começa a Primavera com flores de inverno! É o equinócio de Março.

Hoje, gostaria de vos falar dessa minha amiga, uma amiga muito especial mas, retrospectivando todo o meu passado com ela, parece-me que já mais nada tenho para vos dizer sobre a sua beleza e sobre como é sempre bela a sua chegada. Afinal já vos falei tanto dela!

 

 

Tal como esta abelha, a Primavera espreguiça-se nas corolas das flores

 

Porém, ao som do Danúbio Azul, eu acho que ela está aqui mesmo, abraçada ao meu pescoço a coxichar-me ao ouvido, para continuar a dizer-vos que dos 4 manos ela é a única feminina, a mais bela e, por isso, aparece sempre vestida ou, se quisermos, enrolada em belas flores que o seu maninho Inverno deixa para embelezar a sua chegada e, mesmo que eu diga sempre o mesmo sobre ela, ela continua a ser linda como sempre e que aparece no equinócio de Março sempre com o mesmo objectivo. Permanecer ao lado do Ventor e juntos homenagearem Aquele que nos dá tudo. A luz, a vida, o conhecimento, tudo ... e que, sempre continua a velar por todos nós - o nosso amigo Apolo! 

 

 

Ela saltita de pétala em pétala e desafia o Ventor para fazer o mesmo

 

Ao som do Danúbio Azul os dois imaginamos as margens do Danúbio floridas pelo trabalho de sapa que o Inverno fez para enfeitar o Danúbio, não apenas de azul, mas de todas essas cores que tão bem enfeitarão os olhos dos austríacos e todas as gentes que caminham junto de si, até penetrar no Mar Negro. Mas o Inverno tem um fito. Quer que a sua mana, à chegada, disponha de belas flores para poder lançar as suas pétalas sobre o Ventor e com elas, nas palmas das mãos, desafiar o nosso amigo Apolo a aproximar-se mais de nós.

 

 

A Primavera dorme a sesta entre as pétalas e sonha que está a glorificar o mundo

 

A minha amiga Primavera é, de facto, encantadora! Ela tem sido, já há algum tempo, minha companheira de algumas caminhadas. Caminha a meu lado, dá-me o braço, aponta-me as flores, olha de soslaio a beleza de Apolo sempre brilhante, sorri, diz olá a todos nós, põe os pássaros a cantar belas melodias, renova a vida de uns e de outros, canta e dança de pés descalços e manda as cobras saírem para apreciá-la.

 

 

A Primavera também se veste toda de azul na expectativa de ver Apolo girar junto de si

 

Nas margens de "todos os danúbios", a Primavera saltitando aqui e ali, vai olhando sempre encantada todos os trabalhos concluídos ou iniciados pelo seu mano, aquele velhadas que diz ao Ventor tudo fazer para que ela se sinta sempre encantada entre nós.

Não foi por acaso que eu, em tempos, chamei de Flores de Inverno a este Blog. Porém, conclui que se tratava de um título mentiroso, porque ele não era apenas dedicado às flores de inverno, mas às flores de todas as estações do ano e que vão passando de umas estações para as outras. Daí, preferir, posteriormente, chamar-lhes Flores da Vida.

Vocês imaginam a vossa vida sem flores? Sem cores?

Eu, também não!

Olá Primavera!

Em todo o mundo há flores lindas, como as minhas Flores de Inverno ou Flores da Vida mas, não ofuscam as flores das minhas Montanhas Lindas

sinto-me: Levitar com a Primavera
música: Danúbio Azul de Johann Strauss
tags:
publicado por Ventor às 11:44