Para mim, o Inverno 2003-2004 foi muito especial. Pela primeira vez me dediquei às minhas flores que nascem e sobrevivem aos rigores do Inverno. Devo isto ao meu Quico. Ele gosta muito de ervas e eu vou buscá-las onde as houver!

stocks.jpg

Flores sem nome - para mim!

Para apanhar ervas, tive de caminhar por pedaços de terrenos bravios e, ao procurar as ervas ia tropeçando em belas flores selvagens. Pela visão das flores selvagens passei a olhar melhor os jardins e cheguei à conclusão que as flores nunca acabam! No ano, os ciclos seguem-se e às flores que nascem na Primavera e continuam pelo Verão seguem-se as flores novas que aparecem pelo Outono e continuam pelo Inverno fora. Durante este inverno reparei em algo que não me apercebia. Houve sempre flores, houve sempre borboletas, houve sempre joaninhas, houve sempre abelhas, houve sempre bichinhos de conta. Isto só para falar de pontos estratégicos da faina da vida ... Temos um clima de privilégio. Vamos ver por quanto tempo mais seremos merecedores dele.

Agora que me despeço do Inverno ameno que tivemos, e que vou dar as boas vindas à nova Primavera, continuarei a colocar flores no meu Jardim. As flores velhas que ainda vão existindo e as flores novas que ainda vêm a caminho.

tojo.jpg

Tojo - o das minhas montanhas é igual!

Quero tirar umas fotos a flores de pessegueiro, de macieira, de pereira, de ameixieira e mais coisas que me farão recordar os meus tempos de criança. Por isso, as minhas flores continuarão a ser o meu contacto com todos vocês. Caminharei por aqui, lentamente, conforme a vida mo permita e irei dizendo olá, a todo este maralhal, que tenha o prazer de me ir acompanhando de vez em quando.
Vamos dar mais um passo. No passo anterior fica o Inverno. Ele vai deixar os seus lindos despojos para embelezar a Primavera que apanhamos no passo seguinte. O Inverno deixa-me saudades, porque nos seus últimos dias eu procurei ficar com ele na minha retina. O Inverno e a Primavera deram as mãos, fizeram um desquite e continuam a sua corrida de estafetas. O Inverno passou à Primavera os despojos das suas lindas flores e a Primavera, toda encantada, agradece ao seu irmão a possibilidade que tem de exibir a sua obra. O Inverno deixou os campos todos floridos e a primavera fica a fazer as contas do que recebeu e a preparar a sua caminhada. Vamos, pois, caminhar com ela e ver como ela vai tratar os despojos lindos que o seu irmão lhe deixou.

flor-az01.jpg

Vou tentar caminhar no azul! Quer os adeptos do vermelho e do verde queiram, quer não!

Em todo o mundo há flores lindas, como as minhas Flores de Inverno ou Flores da Vida mas, não ofuscam as flores das minhas Montanhas Lindas

publicado por Ventor às 14:18